PARA QUEM ACREDITA: confira dicas e simpatias para atrair fortuna, amor e muita felicidade em 2019

(Pai Ducho ensina dicas de prosperidade – Foto: Betto Jr/CORREIO)

O último dia de 2018 é nesta segunda-feira (31) e já tem muita gente preparando os detalhes da virada do ano. Mas, para quem pensa que esperar 2019 é algo simples, está muito enganado. É preciso pensar e lembrar de muita coisa, como a cor da roupa, as comidas que dão sorte, achar um mar para pular as sete ondas e outras simpatias e tradições que não escapam dos mais crentes.

Em Salvador não é diferente. A autônoma Ana Reis, 56, já separou o look branco e disse que, na família, todos são proibidos de usar trajes escuros na virada. “Eu não sei quando isso começou. Mas, fui criada assim, sempre usando branco, tanto na virada quanto no dia primeiro de janeiro, quando era aniversário de meu avô”, conta.

Nas comemorações do estudante Guilherme Spínola, 20, o que não faltam são simpatias. Questionado pelo CORREIO sobre quais as tradições que não podem faltar na virada, o jovem ficou até sem palavras. “Todo mundo aqui em casa tem uma superstição diferente. É tanta coisa que eu até me perco. Uma tia que sempre leva presente para Iemanjá, não levou em um ano e, quando pulou as ondas, perdeu os óculos. Depois ela disse que foi castigo. Todo mundo da família é supersticioso”, revela.

Guilherme afirmou, inclusive, que vai esperar 2019 ao lado dos amigos, e que ainda não definiram onde vai ser a ‘festa’. “Eu nem consigo mais acompanhar as decisões do grupo, porque tem gente que precisa ir na praia na madrugada, para pular as sete ondas; outras pessoas pulam as ondas no primeiro dia do ano. É muita coisas para organizar”, ressalta.

A moradora de Itapuã, Eliene Souza, 69, coleciona superstições e rolha de champagne. Isso mesmo! A cada virada, ela precisa guardar a rolha da bebida do brinde. Além disso, ela conta que gosta sempre de pular as sete ondas, chupar uvas e guardar a semente na carteira, comer uma romã e também guardar as sementes.

Bacharel em Direito, Vanessa Domingos, 25, é praticamente uma expert em simpatias de Ano Novo. Ela contou ao CORREIO que preserva tradições e incorpora novos hábitos a cada virada de ano. “Eu faço algumas conhecidas, como comer as doze uvas antes da virada, lentilha e pular ondas”, diz.

Mas, como nem sempre o clichê é suficiente, a estudante afirmou que adota outras táticas para atrair coisas boas no ano que vai chegar. “Procuro sempre comer algum alimento doce após a meia-noite, porque acredito que, se fizer isso, meu ano vai ser doce e tranquilo. Além disso, uso alguma peça de roupa dourada, por causa da fortuna e não como nada que ande para trás”, declarou.

Lua minguante

Um detalhe que foi lembrado por Vanessa é que o ano de 2019 vai chegar em uma terça-feira de lua minguante. Para a maioria das pessoas – inclusive para a repórter que vos escreve – este detalhe mal seria percebido. Mas, é importante prestar atenção na dica da estudante.

“A novidade é a lua minguante, quando você não deve pedir para atrair nada. Ou seja, na virada do ano, as pessoas devem evitar pedir dinheiro, saúde, felicidade. No lugar disso, elas devem pedir para banir das vidas a pobreza, tristeza, doenças e tudo mais que quiserem. A lua minguante é um período de banimento”, explicou.

Banho de folhas

Além de pedir o banimento das energias e coisas ruins, Pai Ducho de Ògún explicou que 2019 vai ser um ano regido por Ogum, responsável por trazer prosperidade, abrir caminhos, ao lado de Exú, além de permitir alegrias e felicidade.

“A previsão é um ano de fartura. A gente espera que os governantes não enganem os Orixás e cumpram o que têm prometido ao povo. O que a gente precisa e espera é mais empregos, mais educação e que as pessoas possam se sustentar e viver dignamente”, disse.

Pai Ducho de Ògún também afirmou que existem dois banhos que não podem faltar na virada e no novo ano. “É importante que, na noite de Réveillon, a pessoa busque água corrente para se banhar, para que seja feito o descarrego. Já no primeiro dia do ano, é necessário um banho de folha”, declarou.

Ele destacou que são inúmeros os tipos de banhos de folhas, entre eles os de “abre caminho”, “patchouli”, “banho de desata nó”, “vence batalha”. No entanto, como bem explicou Pai Ducho, “nenhuma água pode ser fervida, porque, se isso acontecer, a quentura quebra a força das folhas. Basta a água morna e as folhas”.

Mas, independente das tradições, crenças e superstições, todo mundo espera começar o novo ano com renovações e boas energias. Por isso, o CORREIO listou as principais dicas e superstições praticadas na virada do ano.

Confira abaixo:

Presentear Iemanjá: flores, velas ou qualquer outra oferenda na virada do ano faz com que todos os problemas sejam levados para o fundo do mar e devolvidos em forma de ondas, o que vai resultar em sorte para o novo ano;

Romã: a fruta é símbolo da fertilidade e da prosperidade. Para realizar a simpatia, corte a romã ao meio, escolha 3 (o número pode variar) sementes e segure-as entre os dentes até a meia-noite. Depois guarde as sementes envoltas em um papel durante todo o ano;

Lentilha na ceia: uma colher de lentilha na virada no ano significa fartura para os próximos meses, o que não significa apenas dinheiro, mas, sim, coisas boas e positivas em abundância;

Sete ondas: se for passar o Réveillon perto de uma praia, não hesite em pular as sete ondas tradicionais da virada. De acordo com a tradição grega, os mar tem o poder de renovar as energias;

Roupa branca: a tradição vem de rituais africanos e representa, além da purificação da alma, uma homenagem a Iemanjá;

Vinho em taça de cristal: o vinho, por ser feito de uva, é considerado uma bebida que traz fartura e prosperidade. E as taças de cristal representam a purificação da energia espiritual;

Evitar comer aves: as aves, por ciscarem para trás, são relacionadas a retrocesso, falta de positividade. Por isso, muitas pessoas preferem consumir peixes e outros alimentos na virada do ano;

Frutas secas ou cristalizadas: pêssego, figo e avelãs simbolizam sorte e fartura. Além delas, a uva também é sinônimo de positividade, mas, devem ser comidas doze delas, uma para cada mês, e os caroços guardados na carteira durante todo o ano.

Além do branco, outras cores também têm significados e tradições na passagem do ano.

Veja:

Amarelo: brilho, vida, esclarecimento, riqueza, conforto, iluminação, esperança;
Vermelho: coragem, amor, criatividade, desejo, sexualidade;
Azul: calma, tranquilidade, paz, relação com o divino, verdade, intelectualidade, confiança;
Verde: natureza, esperança, sorte, alegria, juventude, equilíbrio, saúde;
Laranja: fidelidade, consciência, prosperidade, alegria, sucesso;
Rosa: romance, paixão, resgate do feminino, suavidade, delicadeza;
Roxo: equilíbrio entre corpo e alma, espiritualidade, introspecção;
Cinza: estabilidade, serenidade, sabedoria;
Preto: proteção, poder, elegância, mistério.

(Correio 24 horas)

Acompanhe o Blog Japi na Web pelo Facebook Aqui

Esta entrada foi publicada em Diversos. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *