Mensagem anual de Robinson é um festival de lamúrias

O governador Robinson Faria (PSD) subiu pela quarta vez à Tribuna da Assembleia Legislativa para fazer a leitura da mensagem anual. O texto desse ano, provavelmente o último dele a frente do sofrido elefante, é um festival de lamurias e indiretas.

Leitura de Robinson Faria na Assembleia Legislativa levou gente na plateia, ao fundo, ao cochilo (Foto: AL)

O tom político adotado não é o habitual nessas mensagens que costuma ter foco em questões administrativas cujo governador de plantão presta contas do ano anterior e anuncia medidas para o ano em curso.

Robinson apresentou algumas ações que foram motivos de ironia nas redes sociais como os “avanços” na saúde em Mossoró. “Nunca um governo investiu tanto em saúde como em Mossoró. Em Mossoró, fizemos uma revolução na saúde”, ousou dizer.

Governador não apresentou nenhuma novidade. Fez bem ao poupar os potiguares de promessas que não serão cumpridas. No máximo renovou as antigas, jamais cumpridas.

O restante do discurso foi se lamuriando e mandando recados aos deputados que resistem em aprovar o pacote de reformas apelidado por ele de “RN Urgente”. Dizia respeitar a posição dos deputados, mas nas entrelinhas falava em fidelidade.

Nos recados, o governador também avisou que não vai largar o osso como alardeia-se em Natal.

O governador caminha a passos largos para repetir o outrora pupilo Francisco José Junior que surfa num exílio político forçado.

DEIXE UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *