Matrículas no ensino médio em tempo integral crescem 17,8% em um ano

Foto: Arquivo/Agência Brasil

Brasil deu mais um passo rumo à meta de ter, no mínimo, 25% dos alunos da educação básica matriculados em tempo integral até 2024. O percentual de estudantes do ensino médio que passaram a contar com, pelo menos, 7 horas diárias em atividades escolares saltou de 7,9%, em 2017, para 9,5%, em 2018. Somente no último ano, a quantidade de matrículas em tempo integral nessa etapa de ensino cresceu 17,8%. Os dados fazem parte do Censo Escolar 2018, divulgado nesta quinta-feira (31) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Educação infantil

Segundo o levantamento, o total de alunos matriculados em creches passou de 2.897.928, em 2014, para 3.587.292, em 2018, o que representa um crescimento de 23,8%. Com a evolução, a cobertura atual já atinge a 32,7% das crianças com até 3 anos de idade. Uma das metas do Plano Nacional de Educação (PNE) é alcançar, no mínimo, 50% de atendimento (5,5 milhões de matrículas). Em relação à pré-escola (4 e 5 anos), a cobertura atual é de 91,7%. São 5.157.892 alunos atendidos em 103 mil escolas do País. Levando em consideração toda a educação infantil (creche + pré-escola), existem 8.745.184 estudantes matriculados, tanto na rede pública quanto na privada.

Educação profissional

A quantidade de pessoas com acesso à educação tecnológica e profissional também avançou. O Censo Escolar mostrou que o número de matrículas nesta área cresceu 3,9% na comparação com 2017. Em um ano, o total de estudantes passou de 1.791.806 para 1.868.917.

Educação especial

Segundo a pesquisa, já são 1,2 de milhão matrículas de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e/ou altas habilidades/superdotação em classes comuns (incluídos) ou em classes especiais exclusivas. O número representa alta de 33,2%, na comparação com 2014.

Docentes

O Brasil conta com 2,2 milhões de professores na rede básica de educação. A maior parte (79,9%) possui nível superior completo, sendo 76,7% em licenciatura e 3,2% em bacharelado. Um dos objetivos do PNE é que todos os docentes do País tenham formação específica de nível superior, obtida em curso de licenciatura na área de conhecimento em que atuam até 2024. (Inep)

Acompanhe o Blog Japi na Web pelo Facebook Aqui

Esta entrada foi publicada em Educação. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *