Frente de esquerda prevê risco de prisão de Lula a partir do dia 19

Composta por movimentos de esquerda e PT, a Frente Brasil Popular distribuiu, nesta segunda-feira (5), um cronograma de ações para os meses de fevereiro e março contra a reforma da Previdência e em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Definido em reunião que contou com a participação da presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR), o cronograma aponta para o risco de prisão de Lula na semana do dia 19 de fevereiro. A possibilidade de detenção é abordada em um capítulo intitulado “jornada nacional de luta contra o fim da aposentadoria e contra a perseguição a Lula”. Nele, a frente registra como prioridades a mobilização contra a reforma da Previdência, “bem como a luta democrática contra a inabilitação e prisão de Lula”. “Tais lutas terão seus momentos decisivos na semana do dia 19 de fevereiro. No que tange à Previdência, existe a sinalização de votação no Congresso da reforma a partir dessa data. Bem como na mesma semana o TRF-4 poderá expedir o mandado de prisão do presidente Lula”, diz a circular, programando uma jornada que vai do dia 19 ao dia 23.A mobilização foi debatida em dois dias, na Escola Nacional Florestan Fernandes. Gleisi participou do encontro de 1º de fevereiro, no qual foi desenhado “um conjunto de ações para o próximo período, frente aos desafios da conjuntura”. No dia 2 de fevereiro, a pauta foi o seminário do Congresso do Povo. Cerca de 130 pessoas estiveram presentes às reuniões. Entre ações previstas, estão a organização de uma greve de fome no Congresso e de um acampamento permanente em defesa de Lula, em São Bernardo do Campo, cidade onde o ex-presidente mora. E também a realização de “uma campanha nacional de pichação e colagem de lambe (cartaz)”. Ainda segundo a circular, a agenda será articulada com as centrais sindicais e a Frente Povo sem Medo.  (Folhapress).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *