Flamengo é melhor time da história dos pontos corridos

De todos os adversários do Flamengo no Brasileiro, o Grêmio foi apenas o terceiro a ter mais posse de bola. Antes, só o Santos e o Athletico-PR conseguiram. Não adiantou em nada. Todos acabaram derrotados.

Se Renato Gaúcho disputava a glória de ter o time mais bonito de ver jogar no país, impossível qualquer debate depois de enfrentar Jorge Jesus quatro vezes, perder três e só empatar uma delas.

Neste domingo (17), o Flamengo escalou oito reservas. “Temos um time muito unido e aqui não há titulares e reservas”, disse Gabriel.

Na verdade, há. O time que enfrentará o River Plate, no sábado (23), em Lima (Peru).

Nos últimos treze jogos do Brasileiro, Jesus não pôde escalar seus onze titulares. Ou por convocações, ou por lesões, ou por suspensões e lesões, como em Porto Alegre, no domingo (17).

A combinação da vitória rubro-negra com o empate palmeirense na Fonte Nova deixa a conquista do título ainda mais encaminhada do que já estava. Foi o dia dos erros. A defesa reserva de Jorge Jesus deixou muito espaço pela faixa central, a zaga de Mano Menezes abriu o corredor entre Vítor Hugo e Diogo Barbosa.

Nesse espaço, nasceu a falta cobrada por Arthur Kayke, no final do primeiro tempo.

Na Arena do Grêmio, a vitória do Flamengo se deu por causa de um pênalti mal marcado, mas também pela precisão dos atacantes. Das oito finalizações da equipe do treinador português, cinco foram no alvo. Nenhum time finaliza certo tanto quando o líder do Brasileiro.

Lembra a influência estrangeira de Bela Gutmann. O técnico húngaro conduziu os desertores do Honved na excursão ao Brasil, em 1957, enfrentou o Flamengo, e tornou-se técnico do São Paulo.

Na época em que os húngaros eram especialistas na estratégia de jogo, uma das contribuições de Guttmann ao futebol brasileiro foi melhorar o acerto nas finalizações. Nos treinos, usava números como alvos e indicava onde cada um dos jogadores deveria chutar.

Gutmann trocou o São Paulo pelo Porto. A contribuição ao Brasil, ofereceu também a Portugal, onde foi bicampeão da Europa pelo Benfica.

Na comparação com seus rivais brasileiros, Jorge Jesus dá lições de aproximação de suas linhas, de ocupação de espaço e estratégias de ataque, mas também da observação dos jogadores. Uma delas foi dizer a Gabriel que não finalizasse em dois toques. Pois 80% dos gols do artilheiro do campeonato foram de primeira.

Se Guttmann ensinava a finalizar, Jorge Jesus corrige movimentos técnicos. Além do caso de Gabriel, é famosa sua conversa com o goleiro Júlio César a quem recomendou musculação no braço, para evitar soltar bolas fáceis.

O português tem cuidados técnicos e táticos e, por isso, o Flamengo já é o recordista de pontos. A vitória sobre o Grêmio levou o time a 81 pontos e 25 vitórias. Faltando cinco partidas para o Campeonato Brasileiro terminar, o time já tem a campanha recorde em torneios de vinte clubes. O Corinthians de 2015 teve 81 pontos e 24 triunfos, mas depois de 38 partidas.

carto_bem_estarAcompanhe o Japi na web pelo fecebookinstagram

Esta entrada foi publicada em Esporte. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *