Fátima lança programa de crescimento com o apoio do setor produtivo do RN

Entre os decretos assinados, está o que oficializa a criação do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (Proedi), que dá lugar ao antigo Proadi

Ao assinar quatro decretos beneficiando setores importantes da economia potiguar com desonerações fiscais, a governadora Fátima Bezerra conseguiu reunir no auditório contíguo ao seu gabinete, na tarde da última sexta-feira, 26, todo o setor produtivo de uma só vez em torno do programa RN + Competitivo.

Composto, inicialmente, por 13 iniciativas de estímulo a retomada do crescimento econômico por meio da atração de investimentos, qualificação profissional e geração de empregos, o programa será coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) em cooperação com outras secretarias como a da Educação, da Segurança, do Trabalho e Assistência Social, da Tributação, da Agricultura, do Turismo e de Gestão de Projetos – e em articulação com o setor produtivo.

Contrariando o protocolo, que manda a chefe do Executivo encerrar os pronunciamentos e não iniciá-los, Fátima abriu a solenidade com um discurso de 38 minutos, boa parte voltada a uma espécie de balanço dos primeiros seis meses de sua administração.

Nessa parte, não faltaram farpas à herança fiscal e financeira deixada pela administração Robinson Faria (2015-2018), que não teve o nome uma única vez citado pela governadora.

Entre os decretos assinados, está o que oficializa a criação do Programa de Estímulo ao Desenvolvimento Industrial (Proedi), que dá lugar ao antigo Proadi, com uma isenção maior de ICMS devido para quem estiver estabelecido no interior do Estado e estímulos tributários para setores importantes para as atividades do camarão e da carne, para fins de estimular abatedouros.

Já as isenções de ICMS sobre o combustível de aviação, incluídos sob o guarda-chuva do RN + Competitivo, tiveram alguns de seus efeitos comemorados pela equipe da govcernadora, como o aumento no número de voos e assentos para o aeroporto de São Gonçalo do Amarante ainda neste segundo semestre.

Como o nome RN + Competitivo + Produtivo + Inclusivo, o foco do plano lançado por Fátima é a geração de novos empregos no Rio Grande do Norte.

“Este momento simboliza um novo tempo para o desenvolvimento do nosso Estado, que merece voltar a crescer e ter superávit”, afirmou Fátima.

Mas também foi avisando que, para seu sucesso, depende da ação de todos ou, como explicou, dos “diversos atores que saibam onde querem chegar”.

Durante seu pronunciamento, o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaime Calado, lembrou que em um estado pequeno como o RN, o desenvolvimento só é possível com a colaboração de todos os empresários diretamente associados aos resultados do plano.

“Temos algumas divergências, mas este caminho os empresários estão buscando construir junto com o governo: um RN diferente”, respondeu, ao falar o presidente das Federações das Indústrias do RN (Fiern), Amaro Sales.

Empresários ouvidos pelo Agora RN elogiaram a iniciativa da governadora, mas alguns disseram que ainda precisam examinar o decreto de seu interesse, como o presidente da Associação Norte-rio-grandense dos Criadores (Anorc), Marcelo Passos.

Mas todos, sem exceção, elogiaram a disposição da governadora de conversar com todos os empresários, independentemente de qualquer viés ideológico ou posição política.

carto_bem_estarAcompanhe o blog Japi na web pelo fecebookinstagram

Esta entrada foi publicada em Administração publica. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *