Entenda por que comer a cada três horas não emagrece

Entenda por que comer a cada três horas não emagrece

Está tentando emagrecer? Evite confiar em fórmulas mágicas ou buscar um padrão para tudo. A regra de comer a cada três horas, que é aconselhada para quem deseja perder peso, pode não funcionar para você. O plano alimentar e as atividades físicas devem ser adaptadas as suas necessidades e a sua rotina. De acordo com a nutricionista Sabina Donatelli, cada organismo trabalha de uma forma e uma boa dieta é  aquela que privilegia o tipo de cada pessoa. “É necessário respeitar o organismo para não forçar a alimentação, e manter uma boa relação com o que se come. Definitivamente, se você acorda sem fome não deve forçar a comer o café da manhã. Esses são sinais que o corpo dá. Já se você acorda com fome, precisa se alimentar”, explicou Sabina. O ideal é buscar orientação de um nutricionista, pois esse profissional trabalha cada tipo de organismo individualmente. A ingestão de água diária funciona da mesma forma. O beber dois ou três litros de água ao dia não é saudável para todo mundo. O valor ideal depende do peso do indivíduo. “O consumo da água em jejum não tem nada a ver com saciar a fome. Ingerir esse líquido pela manhã ajuda o processo intestinal e contribui para neutralizar o ácido do estômado”, orientou a nutricionista.

Estudos sobre o intervalo entre as refeições 

Em 2012, a Universidade de Maastricht, na Holanda, realizou um estudo que apontou várias refeições ao longo dia como prejudicial à saúde, por elevar os níveis de glicose no sangue. O ideal para essa pesquisa é não manter pequenas refeições em curtos períodos. O pesquisador Yoshinoti Ohsumi, da Universidade de Tóquio, chegou em uma conclusão similar em seu estudo. O biologista celular e Nobel de medicina analisou o processo natural do corpo humano e revelou que são necessárias pausas extensas entre uma refeição e outra para o devido processamento dos alimentos. (Ibahia)

Acompanhe o Blog Japi na Web pelo Facebook Aqui

Esta entrada foi publicada em Saúde. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *