Educadores do RN farão assembleias para definir possibilidade de indicativo de greve

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do RN (Sinte-RN) debate, nos próximos dias 15 e 19 de fevereiro, possibilidade de definição de indicativo de greve caso o piso salarial dos servidores da Educação não seja reajustado em 6,81%. As datas foram escolhidas por serem respectivamente, o início do ano letivo em Natal e no Rio Grande do Norte.

De acordo com o coordenador do Sinte-RN, José Teixeira, apenas a Prefeitura de Natal, diferentemente do Governo do Estado, possui uma Lei do Piso Salarial. A falta do reajuste, segundo ele, é “o carro-chefe” da mobilização. “Sem dúvida, o reajuste, que já é muito pequeno, deveria estar implantado, porém, não é o caso. Não sabemos por que não fizeram essa correção ainda. Vamos pedir uma reunião com a secretária [Justina Iva] e esperar que haja uma negociação”, disse.

No dia 15, os educadores da rede municipal estarão presentes normalmente nas escolas pela manhã. A assembleia acontece à tarde. Caso o piso salarial da categoria não tenha sido reajustado até esta data, o Sinte-RN deverá oficializar o indicativo em, no mínimo, 72 horas para que uma nova assembleia que deflagre a greve seja marcada.

Além do reajuste salarial, o Sinte-RN também cobra o fim dos atrasos na folha dos educadores aposentados e o pagamento do terço de férias que não foi realizado pela Prefeitura de Natal. (Portal Agora RN)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *