Desgoverno, português e tabuada

Bolsonaro curtiu e repercutiu um texto que afirmava ser o país “ingovernável sem os conchavos”, e ainda afirma que Bolsonaro até agora “não fez nada”.

Quando alguém divulga um texto alheio, para deleite de outros leitores, sem contestar o que está escrito, confirma concordância com o que leu. Isso é tão elementar quanto “dois mais dois É quatro”, diria o ministraço da educação, como disse e repetiu em sua fala na Câmara.

Portanto, Bolsonaro concorda que sem cambalacho não pode governar e que nada fez até agora. Se fizer alguma coisa daqui pra frente terá de ser com cambalacho.

Essa é uma confissão pré-paga.

Depois Bolsonaro deixou-se fotografar com garotos de um colégio público.

Após a fotografia, ele aconselhou a garotada: “Primeiro obedeçam papai e mamãe, depois obedeçam os professores, que devem ensinar coisas importantes como português e tabuada”.

Pronto.

Tá explicado o desastre do governo.

Os ministros de Bolsonaro não tiveram bons professores no primário, não aprenderam português nem tabuada.

(François Silvestre)

Acompanhe o blog Japi na web pelo fecebookinstagramNenhuma descrição de foto disponível.

Esta entrada foi publicada em Artigo. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *